loading...

"Amo-te para sempre", escreve no Instagram depois de matar namorado a tiro


Foi depois de várias horas de interrogatório que Nahir Galarza confessou ser a autora do homicídio do namorado, na Argentina. A jovem tinha feito uma publicação no Instagram, declarando-se a Fernando Pastorizzo, poucas horas depois de o matar com dois tiros.

Um taxista encontrou o corpo do rapaz de 21 anos, ao lado da sua mota, com marcas de ferimentos de bala nas costas e na cabeça. Quando os serviços de emergência chegaram ao local, o rapaz já estava morto.

Nahir Galarza, de 19 anos, foi a última pessoa que esteve com Fernando Pastoriza, 20 anos, no último fim de semana. Por isso, foi chamada a prestar declarações na esquadra de Gualeguaychú, na Argentina.

Depois de várias horas de interrogatório, e quando todas as pistas apontavam para que o pai da jovem, polícia de profissão, fosse o responsável pela morte, Nahir confessou ser a autora dos disparos. "Ela disse 'fui eu, não responsabilizem o meu pai ou a minha família'", explicou, ao argentino "La Nacion", o advogado de Nahir.

De acordo com o mesmo jornal, a jovem tinha roubado a pistola de serviço do pai, que usou para matar o namorado. Os dois ter-se-iam encontrado em casa de Nahir antes de irem passear de mota.

Pouco depois de ter assassinado Fernando, a jovem partilhou uma fotografia dos dois, em que escreveu: "Cinco anos juntos, lutando, acabando e voltando, mas sempre com o mesmo amor. Amo-te para sempre, meu anjo".

Depois de ter confessado o crime, a jovem foi levada para um hospital psiquiátrico. Nahir foi acusada de homicídio e pode incorrer numa pena de prisão perpétua.

Relação complicada denunciada pelos amigos

Vários amigos do casal davam conta de uma relação amorosa marcada por confrontos. A jovem seria responsável por várias cenas de violência para com o rapaz. O jornal "El País" conta que, no domingo anterior ao crime, Nahir e uma amiga terão agredido o jovem à saída de uma discoteca.

Poucas horas depois de se saber que Nahir tinha confessado o crime, uma amiga afirmava já suspeitar de que tinha sido ela a autora do crime. "Que impotência. Sabia desde início que tinha sido ela e ninguém acreditava em mim", escreveu no Twitter.

Fonte e Foto: JN



INFORMAÇÃO

Algumas fotografias utilizadas neste blog e alguns artigos são provenientes de outras fontes como Jornais, Revistas, Blogues, órgãos de comunicação social, bases fotográficas estrangeiras e motores de busca. Todos os artigos tem a fonte da foto e da noticia no final do mesmo. Se alguma entidade se sentir lesada ou não permitir a utilização de algum conteúdo utilizado neste sítio comunique-nos, por favor, e prontamente será retirado.